Biografia


História

     A Lohtus K foi fundada no início de 2017, em Belém do Pará pelos amigos Ramon Oliveira e Erico Murta, amigos há bastante tempo e que já havia tocado juntos anos atrás em outras bandas, na época, Erico recebeu um convite pra tocar em um evento e então ele entrou em contato com Ramon e assim o embrião da Lohtus K se formou.
     Ramon entrou em contato com Guto Santos para assumir a Guitarra base enquanto Erico ficaria na guitarra solo, Guto também era amigo da dupla e já havia tocado com os dois anos atrás, o trio então chamou um baixista e um baterista e assim se formou a Lohtus K


Como surgiu o nome da banda

     O nome "Lohtus K" vem de uma história muito peculiar que aconteceu com Ramon.

"foi um dia antes do nosso primeiro show, nós precisávamos de um nome e depois de várias sugestões que não agradaram ninguém, eu estava trocando mensagens com uma amiga que tem na inicial do nome a letra "K" e vi uma foto dela sem roupa e tapando apenas os seios com as mãos... e ela tinha uma flor de lótus entre os dois, aí eu pensei em Lohtus K e falei pra galera, mas era só uma brincadeira, daí todos gostaram e o nome acabou ficando..." (Ramon)


O Começo na Cena de Belém

     O primeiro show da banda foi no dia 11 de fevereiro de 2017 no "Bar do Paraguai", em Belém, mais precisamente em São Brás, no evento chamado "Ode Fest", esse foi o único show da banda com essa formação.


Mudança na formação e Identidade Musical

     Algumas semanas após esse show, Erico saiu da banda e Barba Negra que é irmão de Ramon assumiu a guitarra solo, passados alguns meses Dime (baterista) e Luis (baixista) também saíram, entrando assim Damon na bateria e Jamerson no baixo, sendo os dois bastante influenciados pelo heavy metal, a banda criou assim a identidade que tem hoje, uma mistura entre o Hard Rock e o Heavy Metal.
     O primeiro show dessa nova formação foi dia 17 de Novembro de 2018 no Bar "Mercearia 400", um famoso bar de rock de Belém, no evento "Alterna Festival", produzido por Luiz Lima, um famoso produtor e organizador de eventos musicais e culturais na cena rock de Belém.

"Lembro que nesse bar tinha um cara muito gente boa chamado Luiz Lima, foi um cara que sempre abriu as portas pra Lohtus K tocar nos eventos que ele produzia..." (Ramon)

     A banda começou a se tornar mais conhecida no cenário rock de Belém e começou a ser convidada pra mais shows e nessa época a banda já tocava um set list inteiramente autoral, passou a ter páginas nas mídias sociais e a criar seu séquito de amigos e fans chamados pela banda de "Lohturiões"


Músicas Autorais

     A Lohtus K é uma banda de rock autoral, e essa era a intenção de Ramon desde o começo, mas o cover de bandas sempre foi muito forte em Belém, então a banda teve que começar com alguns covers também, covers de bandas clássicas do rock mundial, como, Led Zeppelin, Aerosmith, Megadeth, Iron Maiden etc...Desde o começo Ramon já tinha músicas autorais prontas, então não demorou para que a banda começasse a trabalhar nelas, e assim foram surgindo músicas como "O Jogo da Vida", "É Só Acreditar e Agir", "Velha Maldita" entre outras.


Primeiro Single

     A banda começou a fazer planos para gravar o primeiro single, foi então que Ramon conheceu David Pimenta da gravadora Mantra Home Studio, um home estúdio de Belém e após conversar com a banda, decidiram lançar seu primeiro single.
    O primeiro single foi a canção "O Jogo da Vida", as captações de áudio foram feitas pelo David do Mantra e a mixagem e masterização ficou por conta de Nohran Ferreira da Hate Records, uma gravadora parceira do Mantra Studio, o single foi lançado nas plataformas digitais em agosto de 2019.

"Optamos por gravar "O Jogo da Vida" por ser uma música bem direta da banda, com uma letra realista, meio que uma bofetada na cara do ouvinte, mas inteiramente positiva, tipo, "ei, acorda, não desiste, a vida continua..." e também porque essa era a música que estava totalmente completa..." (Ramon)


Segundo Single

     Em meio ao período de pandemia e isolamento social devido ao surto do COVID19 em 2020, os casos de depressão e suicídio se acentuaram ao redor do mundo, pensado nisso, a banda em parceria com os estúdios MG Produções Musicais, Mantra Home Studio e Hate Records, lançou um single intitulado "Essa Noite Não", em apoio as pessoas que lutam contra essa doença que já ceifou tantas vidas mundo a fora.


Como surgiu "Essa Noite Não"

     Conforme explica o vocalista Ramon Oliveira, "A canção surgiu depois de uma conversa com uma amiga que sofre de depressão, eu estava em casa pensando sobre o assunto e as palavras começaram a surgir, elas foram se encaixando de uma forma que era como se minha amiga estivesse bem na minha frente e eu estivesse dizendo a ela tudo que está na canção. Depois veio a parte da melodia, musicalmente falando, nós queríamos algo que demostrasse uma imersão num mundo de quem tem depressão, uma intro pesada como se a canção estivesse indo lá no fundo do poço falar com a pessoa, uma estrofe que demostrasse um total e incondicional apoio para com aquela pessoa, um refrão cativante e motivador, um solo de guitarra que simbolizasse a luta pessoal e a libertação de todo o mal que a depressão causa e um final como se a pessoa estivesse caminhando rumo a uma nova vida sem todo aquele peso e aquela dor. E eu sinto que a banda conseguiu passar a mensagem."


Campanha Setembro Amarelo

     Antes mesmo do lançamento do single, a banda já havia atrelado a canção à campanha Setembro Amarelo, o que fez com alguns sites, como o "DNA Cultural" entrevistasse o quinteto pra saber mais sobre a música e sobre o grupo.

"Essa canção foi escrita ano passado, inicialmente ela não foi escrita especificamente para a campanha Setembro Amarelo, mas depois que vimos o apelo da ação, achamos que deveríamos apoiar a causa e a música se encaixa perfeitamente com a mesma." Ramon

     A intenção de lançar a canção foi de mostrar que as pessoas que tem depressão não estão sozinhas nessa batalha, que ainda existe esperança, que a banda se solidariza com elas e isso não é simplesmente da boca pra fora, o grupo tem um membro na banda que perdeu um ente querido pra essa doença, nós temos amigos que sofrem com a depressão, então nós, de certa forma entendemos.


Capa do Single

     Apesar de ter uma capa um tanto forte e que causa uma certa perplexidade à primeira vista, o pensamento de colocá-la dessa forma é bem coerente, conforme explica Ramon, 

"A idéia da capa foi minha, eu pensei em uma forca porque é uma imagem forte, que realmente chama atenção, a idéia foi coloca-la dessa forma pra chamar a atenção das pessoas pro assunto, depressão não é brincadeira, não é frescura, isso é sério, tem membros da banda que já perderam familiares pra essa doença, algumas pessoas sugeriram que colocássemos uma forca cortada, mas uma forca cortada não chama tanta atenção quanto uma que pode estar prestes a ser usada e um detalhe importante é que, a cor da forca e o nome da banda estão na cor amarela, justamente fazendo referência ao Setembro Amarelo" (Ramon)


Futuro

     A banda segue firme e forte na batalha e está em processo de gravação do seu primeiro EP, também em parceria com o estúdio MG, Mantra Home Studio e Hate Records, o álbum vai se chamar Libertação da Alma, com previsão de lançamento para 2021.


Integrantes

Formação

* Ramon Oliveira - vocal
* Barba Negra - guitarra solo
* Guto Santos - guitarra base
* Damon - bateria